Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]


O meio jornalístico baiano amanheceu com uma triste notícia. O jornalista Lucas Sande, de 32 anos, foi encontrado morto por sua mãe no final da manhã deste domingo, no apartamento onde morava, no Costa Azul.

Amante do jornalismo esportivo,  amigos e colegas de trabalho lembram dele como boa gente, engraçado e brincalhão. Ao encontrá-lo desacordado, a família chamou uma ambulância, mas quando os médicos chegaram, atestaram que ele já estava morto. De acordo com os médicos, Lucas morreu provavelmente das 4h da madrugada.
Exames serão realizados para identificar a causa da morte, mas há suspeitas de aneurisma, infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral (AVC). Lucas trabalhava como assessor de imprensa do Sine Bahia, serviço de intermediação de mão-de-obra do Governo do Estado.

Era colaborador do CORREIO, na editoria de Esporte. Ele também chegou a atuar em veículos como SBT e Educadora FM. Nas horas vagas, Lucas ainda atuava como DJ, sobretudo em festas de amigos  — por isso, era conhecido como DJ Cangaço.

Há cerca de uma semana, Sande havia se sentido mal, com falta de ar. Procurou um médico e realizou uma série de exames, mas nenhuma alteração foi identificada.

O Bahia publicou nota em seu site lamentando a morte do jornalista, que era torcedor do clube.  “A diretoria do Esporte Clube Bahia solidariza-se com seus familiares, amigos e colegas de trabalho neste momento de tristeza e lamenta a perda de um jovem e promissor profissional”, diz a nota.

O sepultamento será realizado hoje, às 16h, no cemitério Jardim da Saudade.Envie para um amigo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]